Plataforma Unificada para Registros

de Tempo Severo no Brasil

    Eventos de tempo severo associados a tempestades convectivas, como granizo, vendavais, enxurradas e tornados, são relativamente comuns no Brasil. Esses fenômenos têm um impacto estimado de R$ 5-10 bilhões anualmente, além de levar perigo a população em geral. Estudos científicos também mostram que há um grande número de tempestades convectivas no Brasil, sendo o país com maior número de descargas elétricas no mundo (Albrecht et al., 2016). Nesse contexto, a documentação de eventos de tempo severo é fundamental para futuras pesquisas científicas e planejamento governamental. Os registros de tempo severo também são importantes para a meteorologia operacional, pois permite que os avisos e alertas sejam validados e melhorados.


        Nos últimos anos, algumas iniciativas de criação de bancos de relatos de tempo severo foram realizadas no Brasil. Contudo, todas essas iniciativas tiveram um foco regional, sem haver uma metodologia unificada para registro dos eventos a nível nacional. A plataforma proposta neste documento tem o objetivo de concentrar registros de todo o país utilizando uma metodologia única, o que vai permitir o uso desses registros em estudos científicos e planejamento de atividades. Algumas das pessoas que participaram dessas outras iniciativas no passado estão colaborando com a presente proposta de plataforma.


Desde junho de 2018, estão sendo registradas ocorrências de tempo severo no Brasil, e os resultados são muito interessantes para a pesquisa e operação. Essa primeira iniciativa também está sendo importante para evidenciar que a manutenção de um banco de dados é possível em termos operacionais e trará inúmeros benefícios à meteorologia brasileira no médio e longo prazo. Em vista disso, propõe-se a criação de uma plataforma online onde seja possível inserir novos relatos de tempo severo no Brasil e ter acesso aos relatos passados na forma de um banco de dados.

Para contribuir com o nosso trabalho e enviar o seu relato, clique aqui!

Conexão Geoclima © 2013 – 2020.

Todos os direitos reservados.