Buscar

TEMPO SEVERO, VENTANIA E CHANCE DE NEVE

Atualizado: Jun 29

A semana começará agitada na Região Sul com a formação de um Cavado (área alongada de baixa pressão) entre o Paraná e Santa Catarina e uma frente fria avançando pelos 3 Estados do Sul. Ele [cavado] será responsável inicialmente pelas intensas rajadas de vento sobre ambos os Estados citados anteriormente na próxima terça-feira (30/06). Com base nas últimas projeções meteorológicas, o modelo ECMWF mantém um cenário com rajadas acima dos 70 km/h nos dois Estados.


No decorrer da tarde e noite de terça-feira (30/06), um ciclone irá se formar na costa do Rio Grande do Sul, enquanto uma frente fria já avança pelo continente provocando chuva forte desde o início da noite de segunda-feira (29/06). As chances de tempestades são válidas sobre o oeste/noroeste do Rio Grande Sul, oeste de Santa Catarina e sudoeste/oeste/noroeste do Paraná, NÃO SE DESCARTANDO EVENTOS TORNÁDICOS. Nas demais áreas, chuva entre fraca e forte intensidade com intensa ventania. Sim, os modelos indicam um poderoso ciclone extratropical sobre a costa com rajadas de até 150 km/h em alguns pontos, como por exemplo a Lagoa dos Patos no Rio Grande do Sul e pontos altos da serra catarinense (bordas da serra), incluindo a parte serrana da Grande Florianópolis; Morro da Bela Vista do Ghizoni, entre Urubici/SC e Bom Retiro/SC (1823,4m), Morro da Igreja, entre Urubici/SC, Bom Jardim da Serra/SC e Orleans/SC (1822m), Morro das Antenas, Urupema/SC (1726m), Morro Campo dos Padres, entre Urubici/SC, Bom Retiro/SC e Anitápolis/SC (1790m), Morro dos Muller, Antônio Carlos/SC (804m) e Morro da Serra da Boa Vista, Rancho Queimado/SC (1195m).

E A NEVE?

Muitos estão torcendo por um inverno com chance de neve e geada generalizada em todo o Sul do Brasil, certo? Mas, infelizmente, a neve é um dos fenômenos mais complicados de ocorrer no Sul do Brasil, por mais que há diversos registros ao longo dos últimos anos. Existe uma série de ingredientes/fatores que precisam estar alinhados para que este fenômeno ocorra. Por causa disto, os modelos vem tendo uma certa dificuldade para projetar a neve nos pontos mais altos da serra catarinense e gaúcha nos próximos dias.


A neve forma-se quando a temperatura decresce muito, assim as gotículas de água nas nuvens passam para o estado sólido, formando cristais de gelo que se juntam, integrando flocos que precipitam, constituindo a neve.


Mesmo com essa variação nas rodadas dos modelos meteorológicos, as chances de neve se mantém para a tarde e noite de quinta-feira (02/07) e madrugada de sexta-feira (03/07), podendo mudar nas próximas atualizações, mas não desanime, as chances de registrar flocos de neve, grãos de neve (também conhecido como neve granular), graupel, aguaneve (sleet) ou chuva congelada não estão descartadas ainda.


Nossa equipe estará na serra catarinense entre 23h30 de quinta e 06h de sexta-feira acompanhando as chances de neve.


Curtiu? Compartilhe em suas redes sociais e nos grupos de WhatsApp

4,301 visualizações
Mais Soluções - Corretora de Seguros
Mais Soluções - Corretora de Seguros

Conexão Geoclima © 2013 – 2020.

Todos os direitos reservados.