Buscar

TEMPO SEVERO É ESPERADO NA PRÓXIMA QUINTA-FEIRA (24/06) - ESPECIAL

Uma frente fria de forte intensidade deve avançar na próxima quinta-feira (24) sobre a região Sul do Brasil, onde é esperado temporais com possíveis transtornos (alagamentos, destelhamentos, queda de postes e árvores) em diversas áreas do Rio Grande do Sul; Oeste, Meio Oeste, Planalto Sul e Litoral Sul de Santa Catarina, e Oeste, Sudoeste e Sul do Paraná.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


O modelo meteorológico WRF 5 km segue indicando em várias rodadas seguidas intensas rajadas de vento acima dos 100 km/h por causa do avanço extremamente rápido do sistema frontal associado a um centro de baixa pressão (ciclone extratropical). As regiões com maior chance de vendaval é o Rio Grande do Sul (atenção especial para Santa Maria, Santiago, São Borja, Agudo, Sobradinho e cidades próximas), Oeste, Meio Oeste, Planalto Sul, Planalto Norte, Litoral Sul, Grande Florianópolis e Vale do Itajaí, em Santa Catarina (atenção especial para Ponte Serrada, Chapecó, Campos Novos, Fraiburgo, Lages, Alfredo Wagner, Rancho Queimado, Anitápolis, Santa Rosa de Lima e cidades próximas), e o Sul, Sudoeste e Oeste do Paraná.

Refletividade Máxima (dBZ) do modelo meteorológico WRF 5 km da Sigma Meteorologia. As instabilidades se organizam sobre o Sul do RS e avançam rapidamente para nordeste/norte.

Eventos mais significativos (vendaval, evento tornádico, microexplosão, supercélulas e Linha de Instabilidade, entre outros) não são descartados, pois a combinação da frente fria que avança rapidamente pelo Sul do Brasil com o ar quente e úmido que vem da região amazônica, incluindo outras variáveis, provoca o levantamento das instabilidades de forma agressiva.

O ar quente e úmido que avança da Amazônia para o Sul do Brasil impulsiona as instabilidades.

CICLONE BOMBA - DERECHO


No próximo dia 30 de Junho completa 1 ano do Ciclone Bomba que "impulsionou" uma forte Linha de Instabilidade (LI) sobre o Estado de Santa Catarina e o sul do Paraná. O Derecho como é classificado, avançou em menos de 12 horas do Oeste de SC ao litoral, deixando mais de 1,5 milhão de pessoas sem energia elétrica, várias casas destelhadas, postes caído, carros virados com a força do vento e três eventos tornádicos registrados. Um dia para esquecer.

A cada atualização o mapa da CELESC que mostra em tempo real o fornecimento de energia elétrica ia ficando vermelho do Oeste ao Litoral de Santa Catarina.

SERÁ PARECIDO COM O CICLONE BOMBA?

A frente fria deve avançar muito rapidamente pela região Sul do Brasil nesta quinta-feira (24/06), porém nenhum modelo meteorológico sinaliza algo parecido com o Ciclone Bomba de um ano atrás. Todos os detalhes serão atualizados nesta quarta-feira (23).


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


** A nossa equipe irá realizar um plantão de 24 horas com várias informações na quinta-feira. Fique ligado. As transmissões ao vivo serão realizadas em nosso Instagram: @conexaogeoclima.

4,103 visualizações0 comentário