Buscar

PONTOS LUMINOSOS NO CÉU?

Você já deve ter observado alguns pontos luminosos cruzando o céu da sua região durante o entardecer, não é mesmo? Pois então, esses pontos luminosos vão ajudar você e muitas outras pessoas em um futuro próximo.


Como assim, Conexão GeoClima? Esses pontos luminosos vão nos ajudar em quê?


Muitas pessoas que estão lendo essa matéria já sabem do que estamos falando, mas para você que ainda está em dúvida, os pontos luminosos que estamos observando diariamente nos últimos meses, são os satélites do projeto Starlink. O projeto é fundamental para o financiamento da empresa americana SpaceX no que diz respeito à exploração de Marte. O objetivo é desenvolver uma "constelação" de satélites de baixo custo (cube sats) e alto desempenho e transceptores terrestres necessários para fornecer internet a qualquer região do mundo, até mesmo em regiões remotas do globo que atualmente não possuem cobertura de internet.


Na imagem vemos 60 satélites Starlink acoplados dentro da carenagem de carga do foguete Falcon 9. Imagem: Twitter/Elon Musk


Os primeiros satélites foram lançados ao espaço no dia 23 de Maio de 2019, às 23h30 (Horário de Brasília) à bordo do famoso foguete Falcon 9 da americana SpaceX. Cada lançamento leva consigo o total de 60 cubesats que são lançados em uma sequência do outro, em fila. Esses satélites orbitam em uma altitude média de 440 km (órbita baixa) com velocidades de aproximadamente 7 km/s (cerca de 25 mil km/h). O último lançamento ocorreu dia 22 de Abril de 2020, às 16h30 (horário de Brasília), do Complexo de Lançamento 39A no Centro Espacial Kennedy da NASA, na Flórida.


O projeto do visionário Elon Musk visa o lançamento de 4000 satélites do tipo que, trabalhando juntos, podem fornecer cobertura global de internet à uma velocidade de 1 Gb/s.


Porque eu visualizo os satélites durante o amanhecer e entardecer?


Os satélites da Starlink possuem um único painel solar para transformar a luz solar em energia elétrica, que fica armazenada em suas baterias e mantém todos seus equipamentos em funcionamento (motor de íons, sensores de localização, sistema anti-colisão e quatro poderosas antenas de comunicação).

Imagens: Forbes e Hackaday


Devido a configuração da sua órbita, os painéis solares acabam por refletir a luz do Sol em direção à Terra. Isso acontece logo após o pôr-do-sol ou antes do amanhecer, quando o céu já está suficiente escuro para que as estrelas já estejam aparecendo. Quando a luz do Sol atinge o satélite e o reflexo chega até a Terra, o brilho se torna suficientemente forte para ser observado até mesmo a olho nu. Esse brilho é comparável ao do planeta Saturno, com magnitude ~4.0.


"Essas coisas são grandes o suficiente para que, quando iluminadas pelo Sol, sejam brilhantes o bastante para serem vistas por qualquer pessoa, instrumento e binóculos", disse Cess Bassa, do Instituto Holândes de Radioastronomia.


Existe algum APP para acompanhar esses satélites?


São vários os aplicativos e sites que permitem acompanhar a trajetória de qualquer satélite de comunicação, o Telescópio Espacial Hubble e a Estação Espacial Internacional. O que oferece maior facilidade é o app do Heavens-Above, um site que oferece serviços do tipo, além de cartas celestes e posições astrométricas de asteroides e cometas. A facilidade desse aplicativo em poder abrir uma carta celeste do céu em tempo real, mostrando os satélites que estão no céu no momento na sua cidade, usando suas coordenadas GPS. Usando os acelerômetros do seu aparelho, ele permite que você aponte o celular para o céu e consiga identificar qual satélite está passando sobre você no momento.


O app pode ser baixado (Android) em: https://play.google.com/store/apps/details?id=com.heavens_above.viewer





752 visualizações
Mais Soluções - Corretora de Seguros
Mais Soluções - Corretora de Seguros

Conexão Geoclima © 2013 – 2020.

Todos os direitos reservados.