Buscar
  • Bianca Leroiz

O que é uma tempestade solar?

A atividade solar afeta todo o Sistema Solar, e uma delas é a tempestade solar. As consequências desse fenômeno pode ser bastante desastrosas e prejudicial à nossa civilização. Entretanto, essas tempestades, na maioria das vezes, causa um impacto baixo para nós. As vezes, alguns deles são até positivos, como é o caso das auroras boreais e austrais, que proporcionam verdadeiros espetáculos no céu dos polos do planeta.



gif

O que é uma tempestade solar?


Antes de tudo, não podemos esquecer que o nosso Sol, é na verdade uma estrela ou seja, um gigantesco reator termonuclear que eventualmente dispara enormes quantidades de radiação concentrada na forma de partículas em um fluxo constante chamado “vento solar”.


A tempestade solar é uma perturbação temporária da magnetosfera da Terra causado por uma onda de choque do vento solar ou da nuvem magnética que interage com o campo magnético da Terra. O aumento da pressão do vento solar inicialmente comprime a magnetosfera. E então, o campo magnético do vento solar então interage com o campo magnético da Terra e transfere um aumento de energia na magnetosfera. Ambas as interações causam um aumento na circulação de plasma através da magnetosfera (impulsionado pelo aumento de campos elétricos no interior da magnetosfera) e um aumento da corrente eléctrica na ionosfera e magnetosfera.


Existem vários fenômenos que ocorre no Sol: erupções solares, ejeções de massa coronal (EMC), vento solar de alta velocidade e emissão de partículas energéticas solares. Todas essas atividades ocorrem devido a diversos mecanismos.


Erupções solares


As erupções solares são explosões na superfície do Sol causadas por mudanças repentinas no seu campo magnético.


Isso ocorre quando uma gigantesca quantidade de energia é armazenada em campos magnéticos localizados acima de manchas solares. Então, essa energia acumulada explode, produzindo um pulso gigantesco de radiação que abrange espectro eletromagnético, desde as ondas de rádio até os raios X e raios gama.


Ejeções de massa coronal (EMC)


Ejeções de massa coronal (EMC) são erupções de gás ionizado a alta temperatura, geralmente associadas a uma erupção solar, embora ainda não haja uma relação muito bem estabelecida entre esses fenômenos. A maior parte das ejeções origina-se em grupos de manchas solares e elas acontecem pelo menos três vezes ao dia durante o período de máximo solar. Já no mínimo solar, há apenas uma ejeção a cada cinco dias, em média. Essas ejeções podem alcançar velocidade de 20 km/s a 3200 km/s, com média em 489 km/s, de acordo com dados da SOHO e da LASCO.



Ejeção de massa coronal de 2000 (Imagem: Reprodução/ESA/NASA/SOHO)


Os cientistas se dedicam no estudo do Sol para entender melhor os mecanismos que causam os fenômenos como erupções solares e ejeções de massa coronal, com o ojetivo de prever quando uma tempestade solar atingirá a Terra.



Fonte: Canaltech

148 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo