Buscar

INTENSA INSTABILIDADE COM CHUVA FORTE E VENTANIA IRÁ ANTECEDER PERÍODO DE MUITO FRIO E GEADAS AMPLAS

A partir da tarde de quarta-feira (23/06), o transporte de ar quente associado ao Jato de Baixos Níveis e a ação de cavados (áreas alongadas de baixa pressão) entre os médios e altos níveis favorecem a formação de áreas de instabilidade. Inicialmente, na tarde de quarta, a instabilidade se forma entre o nordeste da Argentina, oeste/noroeste do Uruguai e oeste/sudoeste do Uruguai, e posteriormente avança para o restante do Uruguai, além do Sul e Campanha gaúcha.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Entre a noite da quarta-feira e a madrugada da quinta-feira (24/06), o sistema de baixa pressão em superfície associado às instabilidades ganha intensidade, intensificando a chuva e os temporais sobre essas regiões. Há risco para chuva torrencial e para formação de tempestades supercelulares, capazes de provocar granizadas e ventos destrutivos, sobretudo entre o nordeste da Argentina, norte/noroeste do Uruguai e em trechos do oeste/sudoeste do RS. Sobre a chuva, o acumulado pode ficar entre 50/100 mm em questão de poucas horas, não se descartando volumes superiores aos 100 mm em alguns pontos. Nas demais áreas do Uruguai e no Sul gaúcho, o potencial para chuva torrencial e tempestades severas é menor.

Devido o rápido aprofundamento do sistema de baixa pressão em alto mar entre o início da tarde de quinta-feira (24) e a sexta-feira (25), haverá a formação de um ciclone extratropical explosivo, o qual não oferecerá maiores riscos a costa do RS devido seu rápido deslocamento para o oceano atlântico adjacente, porém, haverá condição para forte agitação marítima desde o litoral de SC até a costa do Uruguai.


No decorrer da quinta-feira, a medida que o sistema de baixa pressão se desloca pelo Uruguai e sul do RS em direção ao mar, a frente fria associada a ele se desloca pelas demais regiões do RS provocando chuva e temporais. Apesar do risco de tempestade severa ser menor e de não haver expectativa de volumes elevados de chuva para o restante do RS, os temporais podem vir acompanhados de ventos fortes, em alguns pontos podendo passar dos 100 km/h e não se descartando granizo de forma isolada. Estas instabilidades com chuva e temporais isolados avançam até o estado catarinense, atingindo o Oeste, Meio Oeste, Planalto Sul e Sul catarinense, vindo a perder intensidade ao se deslocar para as demais regiões de Santa Catarina e do Paraná.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Na sexta-feira (25/06), a frente fria se afasta para alto mar e o tempo volta a ficar firme em grande parte do RS. Entretanto, a formação de um novo cavado em superfície e a aproximação de uma nova frente fria pelo Uruguai e Argentina, devem reorganizar as áreas de instabilidade que devem causar chuva e temporais isolados entre o norte e noroeste do RS, SC e PR.

A MASSA DE AR POLAR MAIS FORTE DO ANO ATÉ O MOMENTO E GEADAS AMPLAS


No sábado, a frente fria seguiria atuando entre o centro/norte gaúcho, SC e o sudoeste do PR, causando mais chuva acompanhada de trovoadas e temporais isolados. Esse sistema frontal, ao contrário do anterior, deve anteceder a incursão de uma intensa massa de ar polar que deve avançar para o RS a partir do domingo, vindo a alcançar SC e PR no início da próxima semana. No domingo, SC e PR ainda teriam condição para chuvas pontualmente fortes e acompanhadas de raios, além de temporais isolados.


Essa massa de ar seco e frio de forte intensidade proporcionará um intenso declínio das temperaturas e o retorno do tempo firme a começar pelo RS no domingo, se estendendo pelo Sul do Brasil no início da próxima semana. O ar polar que deve ser direcionado para o Uruguai e RS, caso se confirmem as últimas projeções, será o mais forte desse ano até o presente momento e trará uma jornada de muito frio, com noites e madrugadas propícias a formação de geada ampla e forte com marcas negativas em diferentes regiões, além de tardes muito frias, em especial nas regiões de maior altitude do sul e norte gaúcho e SC. Além da geada tradicional, a Sigma Meteorologia não descarta a formação de geada negra em trechos do RS, a mais nociva às plantas, no período. Essa previsão, no entanto, deve ser atualizada com a entrada de mais dados ao longo dos próximos dias.


Previsão elaborada pela nossa parceira Sigma Meteorologia

2,171 visualizações0 comentário