Buscar
  • Bianca Leroiz

CONHEÇA O "PLANETA PI" COM O PERÍODO ORBITAL DE 3,14 DIAS

Uma equipe de cientistas do Massachusetts Institute of Technology (MIT), junto de pesquisadores de outras instituições, fez uma descoberta linda entre a matemática e a astronomia: a equipe descobriram um exoplaneta que orbita a sua estrela a cada 3,14 dias, ou seja, um período orbital que é igual à famosa constante da matemática "pi", representada pela letra grega π e cujo valor inicial é de 3,14 e mais uma sequência infinita de dígitos.


Os pesquisadores descobriram sinais do planeta nos dados obtidos em 2017 pelo Telescópio Espacial Kepler, durante a sua missão K2. No início de 2020, eles resolveram estudar de forma mais detalhada o planeta usando o The Search for habitable Planets EClipsing ULtra-cOOl Stars SPECULOOS, uma rede de telescópios em terra, e assim a equipe confirmou que os sinais detectados pelo Kepler realmente eram de um planeta orbitando uma estrela.



Crédito da imagem: NASA Ames / JPL-Caltech / T. Pyle, Christine Daniloff, MIT


O planeta em questão é chamado de K2-315b, é o sistema planetário de número 315 descoberto pela missão Ke e é o 315º sistema planetário descoberto dentro dos dados da K2. Os cientistas estimam que o K2-315b tem raio que equivale a 0,95 ao da Terra. Ele orbita uma estrela fria que tem tamanho equivalente a um quinto do nosso Sol a uma velocidade de 81 quilômetros por segundo.



Com a massa indeterminada, suspeitam que seja semelhante à do nosso planeta, um planeta terrestre. Porém, o "planeta pi" provavelmente não é habitável, porque ele está tão perto de sua estrela que as temperaturas por lá devem atingir os 350 °C.


Niraula analisou os dados e encontrou algumas "falhas" na luz da estrela EPIC 249631677, que se repetia a cada 3,14 dias. Depois de estudarem os sinais e testarem diferentes cenários para a origem deles, a equipe confirmou que se tratava de um de um planeta em trânsito, e não de algum outro fenômeno, como um sistema binário de duas estrelas e que precisavam observar mais de perto. Para isso ser possível a equipe utilizou um algoritmo de previsão do tempo, a equipe descobriu algumas noites de fevereiro de 2020 que poderiam permitir a visualização do planeta. Eles apontaram os telescópios do SPECULOOS na direção da estrela e viram dois trânsitos no hemisfério sul e um no norte.


"Agora, sabemos que podemos procurar e extrair planetas de dados de arquivos, e esperamos que não tenha sobrado nenhum, especialmente os importantes como este que têm um grande impacto", diz de Wit, professor assistente no EAPS.

O K2-315b é um ótimo candidato para ser acompanhado pelo telescópio espacial James Webb, para análises de sua atmosfera. Enquanto estes estudos não começam, a equipe de pesquisadores está estudando outras bases de dados, como da missão TESS da NASA.





Fonte: MIT, Space Today

257 visualizações
Mais Soluções - Corretora de Seguros
Mais Soluções - Corretora de Seguros

Conexão Geoclima © 2013 – 2020.

Todos os direitos reservados.