Buscar

Chuva de Meteoros, o que são?

Várias vezes ao ano temos a ocorrência de chuvas de meteoros, cada uma em diferentes épocas do ano e associadas à um determinado cometa. Entre os dias 16 e 25 de Abril, o Planeta Terra cruza o caminho de detritos causados pela passagem do cometa C/1861 G1 (Thatcher).


Na ilustração à seguir é possível entender de onde surgem esses meteoros.

Imagem retirada de: https://www.postbulletin.com


As chuvas de meteoros são previsíveis graças ao nosso conhecimento das órbitas dos cometas deixaram esses rastros de detritos e os dias exatos que a Terra cruzará esses caminho. Em verde temos a órbita da Terra, se deslocando no sentido que que a flecha verde aponta. As pequenas flechas amarelas indicam a direção de rotação da Terra para um observador olhando no sentido perpendicular ao plano orbital. A flecha vermelha mostra a órbita de um determinado cometa interceptando a órbita terrestre. Em seu caminho ao redor do Sol, principalmente durante sua maior aproximação ao Sol (periélio), um cometa acaba gerando uma cauda de detritos e poeira, que nessa ilustração são os pontinhos brancos (comet debris).


Quando a Terra cruza por esse caminho repleto de pedaços de rocha, esses debris acabam entrando na atmosfera terrestre e o atrito gerado entre eles e as moléculas de ar gera tanto calor que a rocha acaba derretendo resultando num belo rastro no céu - a cor do rastro depende diretamente da composição química do meteoro. Essa queima ocorre acima da ionosfera (80 km de altitude).


A próxima chuva de meteoros que poderemos observar é a Líridas, com pico de até 10 meteoros por hora na madrugada do dia 21/04 para 22/04. Essa chuva tem seu radiante entre as constelações de Hércules e Lira. Radiante é a região do céu de onde os meteoros parecer estar "saindo", e na imagem abaixo está representado na região superior central.


A imagem a seguir mostra a posição dessa constelação para a madrugada do evento (22/04) às 04h23 para Curitiba, Paraná. Lembramos que os meteoros poderão ser vistos em qualquer região do céu, mas com seu rastro de brilho apontando para a constelação de Lyra.

Imagem gerada pela Conexão GeoClima com o software Stellarium.

Para alegria dos apaixonados pelos eventos astronômicos, dessa vez a Lua fará sua importante contribuição. Estamos na fase Nova da Lua, fase está em que ela está em conjunção com o Sol e com apenas 0,6% do seu disco iluminado. A noite será então perfeita para observação desse fenômeno, caso o tempo siga aberto na sua região. Registrou um meteoro? Envia sua imagem para nós no conexaogeoclima@gmail.com ou para o nosso WhatsApp +55 48 99169 7342.

161 visualizações
Mais Soluções - Corretora de Seguros
Mais Soluções - Corretora de Seguros

Conexão Geoclima © 2013 – 2020.

Todos os direitos reservados.