Buscar

ACIDENTES/INCIDENTES AÉREOS NO BRASIL

Na matéria de hoje você irá ler sobre alguns acidentes/incidentes nessa primeira quinzena do mês de Julho na aviação. Infelizmente, um deles provocou a morte de um piloto em São Paulo quando tentava realizar um pouso de emergência no Aeroporto Campo de Marte.


CASO 1 - 01/07/2020: Um Boeing 737-800 da Gol Transportes Aéreos, com registro PR-GUC, que voava do Rio de Janeiro-RJ para Natal-RN com 120 passageiros e 6 tripulantes, teve o motor esquerdo desligado automaticamente com a seguinte mensagem: ENG FAIL. O piloto tentou reiniciar o motor sem sucesso. A aeronave continuou para um pouso seguro em Natal com apenas um motor. A CENIPA classificou a ocorrência como um incidente e não abriu uma investigação. A aeronave retornou ao serviço cerca de 52 horas após o pouso.


CASO 2 - 07/07/2020: Um Embraer ERJ-195 da Azul Linhas Aéreas, registro PR-AUP, que iria de São Paulo-SP para Porto Velho-RO com 90 passageiros e 5 tripulantes, estava subindo para o FL280 quando a tripulação declarou PAN PAN, relatando uma indicação de baixa pressão do óleo para o motor direito (CF34). Por causa disto, o motor foi desligado. A aeronave teve que retornar para Viracopos para um pouso seguro na pista 33, cerca de 50 minutos após a partida. Uma inspeção de segurança foi feito nos dois motoras pelos serviços de emergência e, posteriormente, foi rebocada para o pátio. A CENIPA classificou a ocorrência como um incidente e não abriu uma investigação. No mesmo dia, outro Embraer ERJ-195 da Azul sofreu uma falha semelhante.

CASO 3 - 08/07/2020: Um avião bimotor de modelo BE-58, prefixo PR-OFI, que vinha de Ubatuba-SP para São Paulo-SP, tentou realizar um pouso de emergência no Aeroporto Campo de Marte, quando teve problemas técnicas e acabou caindo na avenida Braz Leme. Às 18h14, os bombeiros do aeroporto foram acionados para prestar os primeiros atendimentos à aeronave, mas infelizmente, o piloto não foi encontrado com vida. Em nota, a Aeronáutica disse que vai apurar as prováveis causas do acidente pelo SERIPA IV, órgão regional do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA), e elaborar relatório para "prevenir que novos acidentes com características semelhantes ocorram". Já a Polícia Civil de São Paulo deve investigar as causas e eventuais responsáveis.

Foto: Divulgação

CASO 4 - 09/07/2020: Um Airbus A319-100 da LATAM Brasil, com registro PT-TMO, realizando um voo de Aracaju-SE para São Paulo-SP com 77 passageiros e 5 tripulantes, quando estava chegando ao aeroporto de Guarulhos, o piloto realizou uma manobra em voo manual para reduzir a velocidade. Uma comissária de bordo caiu como resultado e teve ferimentos graves. A tripulação solicitou assistência médica e continuou a aterrisagem segura na pista 27R cerca de 10 minutos depois. A CENIPA informou que a comissária de bordo estava de pé naquele momento e caiu. A comissária teve fraturas de fíbula e tornozelo na perda esquerda. A ocorrência foi classificada como acidente e está sendo investigada.

CASO 5 - 16/07/2020: Um avião de pequeno porte (modelo 210N) caiu em uma área rural de Alta Floresta D'Oeste-RO por volta das 15h30 e pegou fogo após o impacto com o solo. Por incrível que pareça, a aeronave foi encontrada vazia, e segundo a polícia, moradores próximo ao local, perceberam as chamas que vinha de uma pastagem, onde foram averiguar o que estava acontecendo, e ao ver a aeronave em chamas de imediato acionaram a polícia. A polícia técnica investiga o caso.

Foto: Reprodução/Redes Sociais

SEJA UM APOIADOR DA CONEXÃO GEOCLIMA

58 visualizações
Mais Soluções - Corretora de Seguros
Mais Soluções - Corretora de Seguros

Conexão Geoclima © 2013 – 2020.

Todos os direitos reservados.