Buscar
  • Bianca Leroiz

A terra está girando mais rápido mas o ano não vai passar voando

Você já deve ter lido na internet ou ouvido frases como essas “A Terra vai girar mais rápido em 2021”, “O ano vai passar voando”, “Este pode ser o ano mais rápido da história", mas isso é verdade? A resposta é bem simples: sim e não. É verdade que a uma aceleração na rotação do planeta neste ano, mas, não, isso não vai afetar a nossa percepção do tempo.







A TERRA ESTÁ GIRANDO MAIS RÁPIDO, MAS POR QUE?


Bom, como dito, é verdade mesmo que a Terra está ganhando um pouco mais de velocidade no movimento de rotação em torno de si. Entretanto, essa aceleração é tão pequena que nós não percebemos. Isso é completamente natural, existem muitos fatores que influenciam a rotação de nosso planeta, como o Sol, a Lua, o gelo polar e o próprio núcleo terrestre.


Quando dois objetos estão ligados gravitacionalmente, como a Terra e a Lua, por exemplo, exercem alguma influência em seus respectivos movimentos, bem como na distribuição de suas massas. Chamamos esse efeito de “maré”, e a semelhança com o nome do nível das mares não é coincidência. As marés das águas ocorrem por causa da órbita lunar ao redor da Terra, mas a Lua também influencia a própria rotação do nosso planeta.


O Sol, é o principal responsável por manter a Terra e a Lua dentro desse sistema coeso de objetos orbitando entre si, mas isso não é tão eufônico como parece. Um exemplo, é quando a Lua está em um lado do planeta, a massa terrestre é atraída pelo satélite natural, que puxa para si a matéria mais próxima. Então, vivemos em um mundo que é puxado com um pouco mais de força de um lado e um pouco menos do outro, fazendo com que se estique de tempos em tempos. Mas isso é algo muito imperceptível para nós.


Agora vamos olhar para dentro do planeta Terra. A distribuição de massa da Terra também é muito importante, e o núcleo líquido também é influenciado pelas forças de maré da Lua. Contudo, esse núcleo está esfriando ao longo dos milênios, o que também resulta em alterações de longo prazo. A velocidade do vento, pressão atmosférica, terremotos e o derretimento das geleiras também influenciam. No caso das geleiras, conforme vai derretendo, altera a distribuição de massa pelo planeta. Com essa distribuição diferente, o planeta tende a se comportar de outra forma ao receber a influência das marés lunares, e assim, mudar a velocidade de rotação.


"Não é uma manifestação de qualquer mudança que está acontecendo, é basicamente física 101", diz Mathieu Dumberry , professor do departamento de física da Universidade de Alberta.


Mesmo não notando essa mudança, os cientistas terão que lidar com isso em algum momento. Cada vez mais nossa tecnologia depende de relógios de precisão, então pode ser que precise subtrair alguns "segundos bissextos" para manter o registro de passagem do tempo alinhado com a rotação da Terra e isso será muito importante para manter satélites e outros sistemas de comunicação sincronizados com nosso planeta. Mas isso não significa que nossa percepção do tempo vai mudar em 2021.



Fonte: Socientifica, Starts With a Bang, Inverse, Canaltech


1,434 visualizações0 comentário
Mais Soluções - Corretora de Seguros
Mais Soluções - Corretora de Seguros

Conexão Geoclima © 2013 – 2020.

Todos os direitos reservados.