Buscar
  • Bianca Leroiz

Eclipse solar acompanhado de chuva de meteoros e cometa neste mês!

Atualizado: 14 de Dez de 2020

O último mês do ano de 2020 será um ótimo mês para os amantes da astronomia! O eclipse solar que ocorrerá dia 14, não vai vir sozinho. Teremos chuva de meteoros Geminídeas e o cometa Erasmus visíveis no céu!


Habitantes do Chile e da Argentina serão sortudos com um eclipse solar total, proporcionando uma boa visualização. Se o clima ajudar, cidades como Temuco e Villarrica, no Chile, os observadores poderão contemplar um verdadeiro espetáculo! Para nós do Brasil, o eclipse será parcial, sendo visíveis nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. Já nas regiões Norte e Nordeste será mais discreto. Abaixo, uma tabela de horários de início, meio e fim e a porcentagem do Eclipse Solar Parcial nas capitais do Brasil.





COMO OBSERVAR O ECLIPSE?


Observar um evento como esse requer alguns cuidados. Um deles é que não pode olhar diretamente para o Sol. Os equipamentos mais usados para observar o fenômeno são os óculos especiais ou máscara de soldador. É importante que os equipamentos sejam certificados e filtrem mais de 99,999% da luz solar.


Josina Oliveira, do Observatório Nacional, dá a dica de usar um filtro um vidro de soldador número 14 ou superior, que pode ser encontrado em lojas de ferragens. "Mesmo com esse vidro só é possível olhar por cerca de 30 segundos, tendo que fazer pausa por um tempo", ensina.


Para aqueles que não possuem esses equipamentos ou que não conseguirão acompanhar, é possível assistir ao evento na transmissão ao vivo da NASA, e o site EXPLORATION, direto do Chile.


CHUVA DE METEOROS GEMINÍDEAS



Observação das Gemínidas em 2013 no hemisfério norte.

(Imagem: Reprodução/Asim Patel)


Ao longo do ano, nós somos presenteados com diversas chuvas de meteoros, que ocorrem sempre em data específica do ano, e se repetem sempre naquele momento.


Todo ano, em dezembro, acontece a chuva de meteoros Geminídeas.


O ápice da chuva de meteoros Geminídeas está previsto para o amanhecer de 14 de dezembro, e poderá ser visto em todo o Brasil. Serão até 150 meteoros por hora, mas para conseguir ver, o observador deve olhar atentamente no céu. Contudo, ressaltamos que expectativas devem ser reduzidas, os meteoros podem não ficar muito visíveis — exceto, talvez, durante o eclipse. Para localizar a chuva, basta procurar pela constelação de gêmeos. Após encontrar a constelação, basta ter paciência e observar o céu por um tempo considerável.


COMETA S3 ERASMUS



Cometa Erasmus

(Imagem: Reprodução/Michael Jäger)


O sol ficará parcialmente coberto pela lua por aproximadamente 2 minutos, mas o suficiente para aqueles que estiverem bem preparados. E o melhor: o cometa Erasmus deve ser visível durante o eclipse. Ele brilhará com magnitude 4 ou 5, o que ficará dentro do limite de visibilidade a olho nu. Mas, mais uma vez, não crie tanta expectativa. Pode ser que o cometa não apareça tão visível quanto imaginam. É que, embora se trate de um eclipse total, a coroa solar ainda será capaz de emitir um brilho ao redor da sombra lunar, o suficiente para ser ofuscado, já que ele está a 11º da coroa. É possível que os astrofotógrafos consiga boas imagens, e nós da Conexão GeoClima mostrará pra vocês!



Ainda, para finalizar o ano, teremos a máxima aproximação de Júpiter e Saturno dia 21, evento que não acontece há 800 anos! Eles estarão aparentemente tão próximos para nós, que veremos ele no céu apenas como um ponto muito brilhante. Você deve procurar os planetas após o pôr do sol, entre às 18h30 até as 20h.


Lua, Júpiter e Saturno estarão nessa posição no céu de São Paulo, às 19h30 do dia 16 de Dezembro, quando eles começam a se aproximar. Não difere tanto em outras regiões. (Imagem: Bianca Leroiz/Conexão GeoClima/Stellarium)



Para saber mais sobre o Eclipse Solar, clique aqui.


Registrou um desses eventos? Manda pra gente ou nos marque em nossas redes sociais! Desejamos boas observações!


Imagem de capa: STEVE HELBER/AP.


Fonte: Forbes, Socientifica, Canaltech, Apollo 11

10,831 visualizações0 comentário
Mais Soluções - Corretora de Seguros
Mais Soluções - Corretora de Seguros

Conexão Geoclima © 2013 – 2021.

Todos os direitos reservados.