Buscar
  • Bianca Leroiz

Missão Chang'e-5 que trará amostras da Lua foi lançada hoje

A missão Chang’e-5 da China, foi lançada hoje, por volta das 17:30, horário de Brasília, para a Lua com o objetivo de trazer 2kg de amostras do solo lunar. A missão vai durar 23 dias e em meados de Dezembro a cápsula estará trazendo as amostras da Lua, pousando na região da Mongólia, entre os dias 15 e 16 de Dezembro.


A Chang'e-5 terá como local de pouso uma região perto de Mons Rümker, uma formação vulcânica localizada na parte noroeste do lado próximo da Lua, ou seja, na face lunar que está sempre voltada para a Terra.




O lander irá perfurar o regolito lunar, em uma operação que deve durar 48 horas, para poder perfurar 2 metros de profundidade e deve pegar amostras de 1 a 2 bilhões de anos mais "jovens" do que as coletas das missões Luna e Apollo.


Para realizar a coleta de amostras, a Chang’e-5 precisará de quatro naves. Isto inclui o módulo de pouso, que vai pegar o material lunar colocá-los em um veículo. Esse segundo elemento subirá da superfície da Lua e se acoplará com o módulo de serviço, que estará orbitando o satélite natural. As amostras serão então transferidas para um módulo de retorno e, finalmente, farão seu caminho em direção à Terra.



Não será uma missão simples, é uma das missões mais complicadas e difíceis do programa espacial da China, até o momento. Sua complexidade é comparável às futuras viagens tripuladas à superfície lunar, planejadas pela NASA para a partir de 2024 com o programa Artemis. A tecnologia da Chang’e-5 deverá ser utilizada para futuras missões de coletas de amostras em asteroides próximos à Terra.


“Esta é uma missão realmente audaciosa”, disse David S. Draper, o vice-cientista-chefe da NASA. “Eles vão mover a bola no campo de uma maneira importante no que diz respeito à compreensão de muitas coisas que são importantes sobre a história lunar.”




Fonte: Space News, Canaltech, SpaceToday


471 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo